AIEA manifesta 'séria preocupação' com programa nuclear do Irã

Agência internacional diz que país deve 'explicações substanciais' sobre supostos projetos de ogivas nucleares

Reuters,

26 de maio de 2008 | 16h48

A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) disse nesta segunda-feira, 26, que o Irã continua causando preocupação e deve "explicações substanciais" a respeito de seus supostos projetos de ogivas nucleares. Em seu novo relatório, o órgão da Organização das Nações Unidas diz também que o Irã possui 3,5 mil centrífugas nucleares em atividade na instalação subterrânea de Natanz, um número ligeiramente superior ao do ano passado.  Veja também:Irã oferece à UE pacote 'além da questão nuclear' A agência disse não ter tido acesso às instalações nucleares iranianas, conforme solicitação feita em abril. O Ocidente acusa o Irã de estudar secretamente projetos para armas nucleares, suspeita que Teerã rejeita veementemente. "Explicações substanciais são necessárias por parte do Irã para corroborar suas declarações sobre os supostos estudos e outras informações com uma possível dimensão militar", disse o relatório da AIEA. "Não tivemos respostas substanciais e poderíamos tê-las recebidas previamente", afirmou uma fonte da ONU. "Agora cabe ao Irã." O relatório de fevereiro dizia que o Irã possuía 3 mil centrífugas do modelo P-1. O novo texto diz que um pequeno número de máquinas de nova geração, supostamente capazes de enriquecer material ao dobro ou triplo da velocidade, começaram a ser testadas nas instalações de superfície de Natanz. O Irã anunciou em abril o início da instalação de 6 mil novas centrífugas em Nataz. Em abril, porém, o diretor da AIEA, Mohamed ElBaradei, disse haver entre 3.300 e 3.400 centrífugas modelo P-1 operando na região.

Tudo o que sabemos sobre:
Irãprograma nuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.