AIEA teme que decisão do Irã dificulte acordo nuclear

A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) teme que o plano do Irã de começar a produzir urânio altamente enriquecido atrapalhe as chances de salvar um acordo já proposto de fornecimento de combustível entre Teerã e as potências Ocidentais, disse a porta-voz nesta segunda-feira.

REUTERS

08 de fevereiro de 2010 | 17h26

Ela confirmou que o Irã notificou a agência nuclear da Organização das Nações Unidas (ONU) de sua intenção de começar a enriquecer urânio a um nível mais alto na terça-feira, uma decisão que aumenta as suspeitas ocidentais de que o Irã pretende desenvolver bombas nucleares.

"O diretor-geral da AIEA, Yukiya Amano, notou com preocupação essa decisão, uma vez que ela pode afetar, em particular, os esforços internacionais para garantir a disponibilidade do combustível nuclear para um reator de pesquisa de Teerã", afirmou a porta-voz Gill Tudor em comunicado.

"(Amano) reiterou que a agência desempenha um papel de mediador na questão do reator de pesquisa de Teerã".

(Reportagem de Mark Heinrich)

Tudo o que sabemos sobre:
IRANUCLEARAIEA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.