Al-Qaeda liberta reféns espanhóis, diz imprensa da Mauritânia

Ainda não se sabe com segurança se a entrega será feita em Uagadugú ou em Tombuctú

EFE

22 de agosto de 2010 | 13h31

NUAKCHOTT - Os espanhóis Albert Vilalta e Roque Pascual, sequestrados pelo grupo Al Qaeda no Magrebe Islâmico em 29 de novembro do ano passado, foram libertados, informa hoje a agência de notícias mauritana "Sahara Media", que cita fontes no norte de Mali.

 

O jornal espanhol El País, que cita fontes do governo, também noticiou que os dois espanhóis sequestrados em novembro pela organização Al-Qaeda em Magreb islâmico foram libertos.

 

"A Al-Qaeda libertou os dois espanhóis, Roque Pascual e Alberto Vilalta, que permaneciam sequestrados desde o dia 29 de novembro em Mauritânia, havia confirmado ao El País fontes do governo", informou o jornal na internet.

 

O governo espanhol, questionado pela AFP, afirmou que não tem "confirmação oficial" da liberação de Roque Pascual e Albert Vilalta, que foram sequestrados junto a sua companheira Alicia Gámez - liberada em março - em Mauritânia e posteriormente transferidos para o deserto de Mali.

Segundo o jornal, "um avião em Madrid está pronto para voar para a área entrega", mas não se sabe com segurança se a entrega será feita em Uagadugu (Burkina Faso)ou em Tombuctú (Mali)".

 

"O mediador Mustafa Chafia, Conejero o presidente do Burkina Faso no comboio para a entrega ", disse o jornal, acrescentando que as famílias e Accio ONG Solidariedade, a que pertencem, não têm confirmação oficial libertação.

Tudo o que sabemos sobre:
Al-Qaedaespanhóisliberdaderefens

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.