Alemanha cobra atuação da Síria para paz no Oriente Médio

´Uma solução global no Oriente Médio sem a Síria é, simplesmente, impensável´, diz ministro alemão

Efe,

17 de janeiro de 2008 | 17h06

O ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Frank Walter Steinmeier, afirmou nesta quinta-feira, 17, que a conferência sobre o Oriente Médio celebrada recentemente em Annapolis (EUA) abriu uma fase, na qual a Síria deve desempenhar "papel crucial" no Oriente Médio. "Uma solução global no Oriente Médio sem a Síria é, simplesmente, impensável", destacou o ministro alemão depois de se reunir com o colega sírio, Walid al Muallem, em Berlim. Steinmeier destacou a participação da Síria em Annapolis, mas disse que a disposição do país de colaborar com a comunidade internacional deve se traduzir em ações concretas. "A Síria deve utilizar sua influência no Líbano para colocar fim à crise no país e facilitar um acordo entre palestinos e israelenses", afirmou o ministro alemão.  Muallem respondeu que a Síria tem muitas razões para desejar a paz e a estabilidade na região, pois "uma parte de nosso país está ocupada (Golan, por Israel) e assumimos uma parte muito pesada de refugiados". "Na Siria, acolhemos 1,5 milhão de iraquianos, 500 mil palestinos e 250 mil libaneses", destacou Muallem. "A Síria retomará as relações diplomáticas com o Líbano, mas quando for resolvida a crise institucional, eleito um presidente, formado um governo de unidade nacional, e quando esse governo fizer uma política em favor de todos os grupos libaneses", declarou Muallem.

Tudo o que sabemos sobre:
SíriaAlemanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.