Americanos detidos no Irã podem ser trocados por outros presos

Segundo ministro iraniano, os três jovens presos seriam espiões dos EUA

estadão.com.br

24 Maio 2010 | 10h28

TEERÃ - O ministro da Inteligência iraniano disse no domingo que os três americanos presos no país desde julho do ano passado são espiões, mas apontou que o Irã pode considerar soltá-los em troca de prisioneiros iranianos, divulgou a imprensa oficial do país de acordo com a CNN.

 

"Nós esperamos que os americanos, que dizem ser defensores dos direitos humanos, também se comprometam em atos humanitários, porque somente depois disto poderemos decidir se teremos uma troca ou não", disse o ministro da Inteligência iraniana Heydar Moslehi, de acordo com a agência de notícias IRNA.

 

Falando depois de uma reunião de gabinete, Moslehi afirmou que não houve conversas oficiais sobre a troca, de acordo com uma emissora de televisão estatal.

 

"Está claro que os três americanos são espiões", disse, de acordo com o site da televisão iraniana.

 

Shane Bauer, 27, Sarah Shourd, 31, e Josh Fattal, 27, foram detidos em julho. Seus familiares dizem que os três cruzaram acidentalmente uma fronteira iraniana não marcada enquanto viajavam pelo Curdistão Iraquiano.

Mais conteúdo sobre:
Irã EUA presos espiões

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.