Aniversário do Hamas coloca Israel em estado de alerta

Facção islâmica que controla Gaza celebra 20 anos com manifestação no sábado; Jerusalém teme atentados

Efe,

14 de dezembro de 2007 | 10h47

O Exército e a polícia israelenses aumentaram o nível de alerta para os próximos dias devido ao temor de que o movimento islâmico Hamas cometa um grande atentado por ocasião do 20.º aniversário de sua fundação.   Fontes militares citadas pelo jornal Maariv disseram que o Comando Sul do Exército teme confrontos na zona fronteiriça por causa do evento, referindo-se a um ataque em massa com foguetes Qassam contra o sul de Israel.   Segundo as fontes, nos últimos dias notou-se um aumento do número de ataques que usavam este tipo de projéteis, e teme-se que durante o fim de semana os atentados se tornem ainda mais freqüentes.   As fontes também não se descarta um "grande atentado em alguma cidade israelense com o objetivo de mostrar aos palestinos que o Hamas mantém sua capacidade operacional", indicou o jornal.   No sábado, o Hamas comemorará o 20.º aniversário de sua fundação com uma grande manifestação na Praça Al-Khatiba, em Gaza, a mesma onde há menos de dois meses o Fatah convocou seus membros para lembrar os três anos da morte de Yasser Arafat.   "Geralmente, o Hamas costuma fazer seus atos no estádio Al-Yarmouk, mas desta vez foram transferidos à praça para fazer uma demonstração de força aos nacionalistas", disse um analista político da cidade que pediu para não ser identificado.   Os atos em memória a Arafat deram origem a violentos confrontos, o que não deve ocorrer no sábado, pois a faixa está sob o poder dos islâmicos desde junho, quando o Hamas expulsou à força os membros do Fatah, leais à Autoridade Nacional Palestina (ANP).   A grande concentração de islamitas está marcada para 11 horas (7 horas de Brasília), e, ao longo desta sexta e do sábado, serão realizados atos menores em diferentes locais de Gaza.

Tudo o que sabemos sobre:
HamasaniversárioIsrael

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.