Annan critica falta de unidade de Conselho da ONU sobre Síria

O mediador internacional Kofi Annan expressou frustração nesta quinta-feira com o fracasso das potências mundiais na tentativa de chegar a um consenso sobre a Síria, após China e Rússia vetarem uma resolução no Conselho de Segurança da ONU proposta pelo Ocidente que ameaçava impor sanções a autoridades sírias.

Reuters

19 de julho de 2012 | 13h43

"O Enviado Especial Conjunto para a Síria, Kofi Annan, está frustrado que, neste momento crítico, o Conselho de Segurança da ONU não pôde se unir e tomar a ação forte e em comum acordo que ele havia pedido e esperava que fosse tomada. Ele acredita que a voz do Conselho é muito mais poderosa quando seus membros atuam como um só", disse o porta-voz de Annan, Ahmad Fawzi, em comunicado divulgado em Genebra.

(Reportagem de Stephanie Nebehay e Tom Miles)

Mais conteúdo sobre:
SIRIAANNANRECLAMA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.