Ano de 2007 registra recorde de baixas dos EUA no Iraque

ONG registra que 851 soldados americanos morreram no país; outubro foi o mês com o menor número de mortes

Reuters e Associated Press,

06 de novembro de 2007 | 13h10

Cinco soldados norte-americanos foram mortos em dois ataques com bomba ocorridos no Iraque na segunda-feira, 5, disseram as Forças Armadas dos Estados Unidos. Essas baixas fazem de 2007 o ano mais mortal para as forças norte-americanas ocupantes do país árabe. Os incidentes elevam para 851 o número de soldados dos EUA mortos no Iraque neste ano, segundo o icasualties.org, um site independente que monitora o número de baixas norte-americanas. O pior ano até então, o de 2004, registrou 849 mortes. No total, 3.845 soldados norte-americanos foram mortos desde a invasão de 2003 liderada pelos EUA e que depôs o então ditador iraquiano, Saddam Hussein.   O governo americano comemorou também o número de baixas civis no país. Em outubro, 39 mortes foram registradas, número bastante inferior aos 65 registrados em setembro e os 84 mortos em agosto. "Perdemos cinco soldados ontem em dois incidentes infelizes, ambos envolvendo IEDs (sigla em inglês para Artefatos Explosivos Improvisados)", disse a repórteres em Bagdá, na terça-feira, o contra-almirante Greg Smith, porta-voz das Forças Armadas dos EUA. Ele não forneceu maiores detalhes sobre os ataques. As forças norte-americanas presentes no Iraque dizem, apesar de tudo, que um aumento do contingente de soldados ocorrido desde fevereiro ajudou a limitar a violência sectária e reduziu o número de ataques realizados por insurgentes contra as forças de coalizão. O tenente-general Raymond Odierno, segundo comandante das forças dos EUA no Iraque, afirmou ao Pentágono durante uma audiência da semana passada que, nos últimos cinco meses, havia ocorrido uma queda no número de mortos em combate. Segundo Odierno, o número de ataques realizados por insurgentes vem diminuindo constantemente desde junho. As explosões de bombas plantadas à beira de estradas tornaram-se menos frequentes nos últimos quatro meses, afirmou. O icasualties.org disse que 38 soldados dos EUA foram mortos em outubro, a cifra mensal mais baixa desde março de 2006. Até agora, o mês de 2007 mais mortal para os soldados norte-americanos estacionados no Iraque foi maio, quando houve 126 baixas. O trimestre mais violento foi o de abril a junho, com 331 mortes. Os EUA concluíram, na metade de junho, o envio de mais 30 mil soldados para o Iraque e começaram a lançar ofensivas no Iraque contra a Al Qaeda e contra os grupos militantes xiitas existentes ao redor de Bagdá, impedindo que conseguissem acesso a locais seguros de onde costumavam lançar ataques. Os soldados também foram transferidos das grandes bases militares para entrepostos de combate menores existentes nos bairros. E passaram a ingressar em áreas antes consideradas fora de limite, expondo-se a ataques com bomba a disparos realizados por franco-atiradores.

Tudo o que sabemos sobre:
IRAQUEEUABAIXAS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.