Reuters
Reuters

Ao menos 17 morrem em explosão em base militar no Irã

Vítimas são membros da Guarda Revolucionária iraniana; país está em alerta desde a explosão

EFE e Reuters

12 de novembro de 2011 | 09h27

Atualizado 16/11/11 às 12h07

 

TEERÃ - Uma forte explosão em uma base militar da Guarda Revolucionária a oeste de Teerã, capital do Irã, matou ao menos 17 pessoas. O número de vítimas inicialmente divulgado, 27, foi mais tarde corrigido. A explosão ocorreu por volta das 13h30 (7h da manhã deste sábado, 12, no horário de Brasília).

 

Veja também:

documento BASTIDORES: Independência da AIEA é posta em dúvida

documento PARA ENTENDER: O que diz o relatório da AIEA

lista Veja as sanções já aplicadas contra o Irã

especialESPECIAL: Tambores de guerra no Oriente Médio

especialESPECIAL: O programa nuclear do Irã

tabela HOTSITE:A tensão entre Israel e o Irã

 

Mais cedo, a agência de notícias oficial Fars chegou a dizer que não havia vítimas ou danos. A explosão ocorreu em um depósito de munições na base militar de Bidgoneh, próxima à vila de Malard, na província de Alborz Norte, a 20km da capital iraniana, Teerã.

 

A agência sindical iraniana Ilna, citando a deputada de Teerã Fatemeh Alia, informou que uma investigação procurará responder se foi um acidente ou um atentado.

 

Pânico

 

Por sua parte, o site "kaleme.com", ligado ao dirigente político opositor Mir Husein Musavi, cita que o som da explosão foi ouvido em Teerã e que causou danos aos vidros das janelas em diversos edifícios, em um amplo raio da explosão, sobretudo na cidade de Karaj, onde as pessoas ficaram em pânico.

Mais conteúdo sobre:
Irã NuclearIsrael

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.