Ao menos 55 morreram em semana de protestos na Síria, diz ONG

O grupo de direitos humanos Anistia Internacional disse na sexta-feira que pelo menos 55 pessoas devem ter morrido desde o início dos protestos na cidade síria de Deraa e redondezas há uma semana.

REUTERS

25 de março de 2011 | 17h42

"Forças de segurança abriram fogo novamente contra manifestantes em al-Sanamayn e realizaram prisões em Damasco, de acordo com relatos na sexta-feira, um dia depois que autoridades prometeram investigar a violência", informou a Anistia em comunicado.

Na sexta-feira, forças de segurança sírias detiveram dezenas de pessoas que realizavam uma breve passeata pró-democracia em Damasco, depois que protestos desencadeados no sul inspiraram apoio na capital.

Na véspera, o presidente Bashar al-Assad, herdeiro de meio século de governo do partido Baath, cogitou conceder liberdades políticas.

Tudo o que sabemos sobre:
SIRIAMORTOSANISTIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.