Após promessa de trégua, ataques matam nove civis no Iraque

No sábado, líderes de movimentos xiitas disseram que colocariam fim a meses de rivalidade

AP,

07 de outubro de 2007 | 12h03

Três ataques a bomba deixaram pelo menos nove civis mortos e 12 feridos no Iraque. O primeiro ataque aconteceu no bairro xiita de Baladiyat, logo no começo da manhã, por volta das 7 horas, quando uma bomba explodiu e atingiu um microônibus que levava trabalhadores até o centro de Bagdá.  Líderes de forças xiitas do Iraque assinam pacto de não agressão  Os ataques acontecem um dia depois que dois dos líderes xiitas mais poderosos do Iraque decidiram pôr fim a meses de rivalidade, combates e assassinatos na região petrolífera ao sul do país. Segundo informações policiais, a bomba teria sido colocada para atingir um veículo de patrulha da polícia local. Neste ataque, três pessoas morreram e quatro ficaram feridas. Meia hora depois, uma segunda bomba também explodiu em uma estrada com a intenção de atingir um grupo de soldados americanos. No ataque, morreram três civis iraquianos e deixou outros três feridos. Mais tarde, um carro bomba explodiu na área comercial de Salihiya, quando o veículo estava estacionado próximo à embaixada do Irã. A explosão aconteceu por volta das 8h30, deixando três pessoas mortas e ferindo outras cinco. Trégua No sábado, o clérigo xiita Muqtada al-Sadr e Abdul-Aziz al-Hakim, líder do mais importante partido xiita - O Conselho Supremo Islâmico do Iraque - prometeram trégua para o derramamento de sangue e estreitarem a cooperação entre os dois movimentos. O primeiro-ministro iraquiano Nuri-al Maliki deu aval ao acordo neste domingo.  As rivalidades internas se intensificaram últimos meses, especificamente nas áreas xiitas ao sul do país, onde diferentes grupos buscavam mais poder enquanto as forças militares britânicas foram transferidas a uma base próximo ao aeroporto de Basora.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraquexiitasmortes no Iraque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.