Árabes do Golfo exigem fim de 'interferência' do Irã

Uma cúpula de líderes árabes do Golfo nesta terça-feira exigiu que o Irã pusesse fim ao que chamaram de interferência nas questões do Golfo Árabe, reiterando a desconfiança de longa data dos seis aliados dos Estados Unidos para com seu rival regional.

Reuters

25 de dezembro de 2012 | 11h20

Um comunicado emitido no fim de uma cúpula de dois dias entre os seis membros do Conselho de Cooperação do Golfo (GCC, na sigla em inglês) também pediu que a comunidade internacional pusesse um fim imediato aos massacres e violações da lei internacional na Síria.

"O conselho expressou sua rejeição e condenação da interferência contínua do Irã nas questões dos Estados do Conselho de Cooperação do Golfo e pediu que o Irã parasse essas políticas", dizia o comunicado.

Sobre a Síria, o comunicado, lido pelo secretário-geral do GCC, Abdulatif al-Zayani, acrescentou: "Pedimos à comunidade internacional medidas imediatas e sérias para parar esses massacres e esses ataques graves que contradizem todas as religiões e leis internacionais e princípios humanitários."

(Por Asma Alsharif)

Mais conteúdo sobre:
IRAINTERFERENCIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.