Arábia Saudita acusa Síria por estagnação política no Líbano

Segundo fontes sauditas, a Síria prejudicou negociações para a eleição de um presidente libanês

Efe,

29 de março de 2008 | 11h39

A Arábia Saudita acusou a Síria de arruinar suas tentativas de alcançar uma solução para a crise libanesa, informou neste sábado, 29, a imprensa nacional.  Veja também:Síria abre a cúpula árabe e promete ajudar o Líbano Segundo fontes sauditas citadas por vários meios de comunicação do país, Riad tentou um acordo com a Síria para a eleição de um presidente libanês, o que acabaria com o vazio institucional que o país vive desde novembro. No entanto, as mesmas fontes acusam a Síria de prejudicar as negociações. O Parlamento do Líbano ainda não escolheu um novo presidente por causa das diferenças entre a maioria parlamentar e a oposição liderada pelo Hezbollah, que exige um terço mais um dos ministérios para poder ter direito a veto no Governo.  Segundo os jornais sauditas, chegaram a ser realizados vários encontros entre líderes da Arábia Saudita e da Síria, nos quais esta prometeu superar todas as dificuldades e atender a todos os pedidos de Riad. Porém, a resposta oficial de Damasco foi "desanimadora". As fontes também disseram que a recusa da Síria foi a principal causa de a Arábia Saudita ter diminuído sua participação na Cúpula da Liga Árabe, que começou neste sábado em Damasco. Foi consenso ainda que todas as atuações políticas sírias visam boicotar a formação de um tribunal internacional para julgar os envolvidos no assassinato do ex-primeiro-ministro libanês Rafik Hariri, em fevereiro de 2005, do qual a maioria parlamentar libanesa, aliada de Riad, acusa o regime sírio.

Tudo o que sabemos sobre:
Arábia SauditaSíriaLíbano

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.