Arábia Saudita dará US$3 bilhões ao exército do Líbano

A Arábia Saudita dará 3 bilhões de dólares em ajuda para o exército libanês, disse neste domingo o presidente do Líbano, Michel Suleiman, chamando este de o maior auxílio já concedido às forças armadas do país.

Reuters

29 de dezembro de 2013 | 14h36

"O rei do reino irmão da Arábia Saudita está oferecendo este generoso e apreciado auxílio de 3 bilhões de dólares ao exército libanês para fortalecer suas capacidades", disse Suleiman em um discurso na televisão.

As forças armadas do Líbano tem enfrentado dificuldades em lidar com a violência que vem se espalhando pela fronteira, originada da guerra civil da Síria.

O país, que ainda está se reconstruindo após sua própria guerra civil, que durou 15 anos, tem visto confrontos entre combatentes leais a lados opostos do conflito sírio, como também ataques de militantes contra o próprio exército.

O exército do Líbano é visto como uma das poucas instituições que não estão tomadas pelas divisões sectárias que assolam o país. O exército, porém, é mal-equipado para lidar com grupos militantes internos, particularmente o movimento político e guerrilha islâmica xiita Hezbollah, que é financiado pela potência regional xiita, o Irã.

O reino muçulmano sunita da Arábia Saudita pode estar buscando fortalecer o exército como um contrapeso ao Hezbollah, visto como o grupo armado mais poderoso e eficaz no Líbano.

As crescentes tensões regionais entre xiitas e sunitas foram estimuladas pelas lutas na vizinha Síria, que de modo geral tem de um lado os rebeldes da maioria sunita do país contra a minoria alauíta do presidente Bashar al-Assad, um ramo com origem no islamismo xiita.

(Por Laila Bassam e Erika Solomon)

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDARABIALIBANOEXERCITO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.