Mosab Omar/Reuters
Mosab Omar/Reuters

Arábia Saudita desbloqueia serviços de mensagem para o BlackBerry

Não ficou claro se decisão foi só adiamento ou se ameaça de proibir o serviço foi descartada

10 de agosto de 2010 | 16h55

RIAD- O escritório regulador das telecomunicações da Arábia Saudita afirmou nesta terça-feira, 10, que permitirá que os serviços de mensagem do BlackBerry sejam mantidos, alegando que houve "avanços positivos" com o fabricante canadense do smartphone.

 

O anúncio da Comissão de Comunicações e Tecnologias da Informação cancelou, ao menos por hora, a ameaça de uma possível proibição no país do serviço BlackBerry Messenger, por razões de "segurança nacional".

 

Não foi imediatamente esclarecido se a decisão foi só um adiamento ou se a ameaça de proibir o serviço foi descartada por completo.

 

O anúncio saudita de uma possível proibição foi interpretado por muitos analistas como um reflexo das preocupações dos governos conservadores sobre sua incapacidade de interceptar os dados dos usuários do BlackBerry. Alguns deles são armazenados e criptografados em servidores no exterior, o que dificulta o acesso de governos locais.

 

Funcionários sauditas afirmaram que discutiram um plano com o fabricante para colocar um servidor do BlackBerry no país. Segundo a imprensa local, testes para isso já estão sendo realizados.

 

Além da Arábia Saudita, os Emirados Árabes Unidos podem censurar alguns serviços do BlackBerry. Ambos os países regulam o acesso à internet. O governo indiano também lamentou a falta de controle sobre a comunicação entre os usuários do aparelho e disse que poderia tomar medidas semelhantes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.