Arábia Saudita pede inclusão de Líbano e Síria nas negociações de paz

Ministro saudita demonstra apoio ao início das conversas entre palestinos e israelenses

Efe,

28 de novembro de 2007 | 00h31

O ministro de Assuntos Exteriores saudita, Saud al-Faiçal, pediu nesta terça-feira, 27, a abertura de negociações sobre as Colinas de Golã e as relações com o Líbano. Em um discurso durante a conferência de paz em Annapolis, Faiçal disse que a Arábia Saudita apóia o início de "conversas sérias e continuadas entre os palestinos e os israelenses que abordem os temas principais" em disputa. Além disso, enfatizou que essas negociações devem ser seguidas "pela abertura, o mais rápido possível, das conversas em torno de Síria e Líbano". Em seu discurso, Faiçal disse que é "absolutamente necessário" que se estabeleça um mecanismo em nível internacional para vigiar o progresso nas negociações de paz e que as partes cumpram os compromissos que alcançarem. Neste sentido, afirmou que é "essencial" que Israel congele a construção de assentamentos nos territórios ocupados e da barreira de separação. Também pediu que o país liberte prisioneiros palestinos, desmantele os postos de controle israelenses na Faixa de Gaza e na Cisjordânia, e "retire o estado de sítio que impôs ao povo palestino". "Estas medidas devem ser aplicadas seriamente para que as negociações sobre o status final" da Palestina e Israel tenham sucesso, acrescentou Faiçal, que não pediu nada aos palestinos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.