Arábia Saudita prende 701 para impedir ataques a petrolíferas

Governo saudita afirma que 520 pessoas permanecem detidas suspeitas de planejar atentados contra instalações

Agência Estado,

25 de junho de 2008 | 10h37

A Arábia Saudita afirmou ter impedido um ataque de grande escala contra instalações petrolíferas em Yanbu, no Mar Vermelho, informou a Agência Saudita de Notícias nesta quarta-feira, 25. As forças de segurança do país prenderam, nos últimos meses, 701 pessoas suspeitas de planejar ataques contra instalações de petróleo e outros alvos - 520 pessoas continuam presas, diz a agência, citando comunicado do Ministério do Interior.   As autoridades sauditas encontraram dinheiro, munição, armas, eletrônicos e documentos ligados aos planos, relata a agência. "Esses terroristas chegavam do Iraque, do Afeganistão e do norte da África com o objetivo de atacar instalações petrolíferas e forças de segurança. Eles já tinham começado a planejar ataques contra as áreas de petróleo. Os grupos terroristas financiavam suas intenções com fundos fraudulentos", arrecadados como se fossem destinados à caridade, prossegue o comunicado.   Suspeita-se que os extremistas estejam ligados ao egípcio Ayman al-Zawahiri, braço direito do milionário saudita no exílio Osama bin Laden na rede extremista Al-Qaeda.

Mais conteúdo sobre:
Arábia Saudita

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.