Ariel Sharon completa 80 anos ainda em coma

Ex-premiê israelense entre 2001 e 2006 está hospitalizado há dois anos após sofrer derrame

Agência Estado e Associated Press,

26 de fevereiro de 2008 | 10h15

O ex-primeiro-ministro israelense Ariel Sharon completou 80 anos de vida nesta terça-feira, 26, mais de dois anos depois de ter sofrido um derrame e entrado em coma enquanto exercia o cargo. O aniversário de Sharon ocorre um dia antes de seu filho mais velho, Omri, começar a cumprir uma sentença de sete meses de prisão por levantamento ilegal de fundos durante uma das campanhas eleitorais do pai. Sharon, um polêmico ex-general, liderou Israel de 2001 até janeiro de 2006, quando teve o derrame cerebral. Ele não recobrou a consciência desde então e permanece no Centro Médico Sheba, nos arredores de Tel-Aviv. Dov Weisglass, ex-assessor de Sharon, disse nesta terça que houve poucas mudanças em seu estado no último ano: ele respira sem a ajuda de aparelhos e seus sinais vitais são bons, o que significa que sua atual condição pode se estender por mais tempo. Mas, "entendo que os médicos não estão otimistas" quanto a possibilidade de ele sair do coma, lamentou Weisglass. A equipe médica move Sharon para manter a circulação e evitar feridas. Seus olhos muitas vezes se abrem involuntariamente, e familiares o visitam freqüentemente. Omri Sharon, de 43 anos, deve se apresentar numa prisão nesta quarta-feira depois de ter se declarado culpado de levantamento ilegal de fundos na campanha de 1999 de seu pai à liderança do direitista radical Partido Likud. O próprio Sharon foi investigado no caso mas nunca foi indiciado. O atual primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, assumiu temporariamente o cargo depois do derrame de Sharon, e então venceu as eleições de março de 2006.

Mais conteúdo sobre:
Ariel SharoncomaIsrael

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.