Assembleia de clérigos pede que reformista apoie aiatolá no Irã

Rafsanjani é aliado de Mousavi e presidente da assembleia de clérigos que pode destituir Khamenei do poder

Reuters,

24 de julho de 2009 | 10h46

A maioria dos membros da Assembleia dos Especialistas do Irã - o principal colegiado de clérigos xiitas do país - criticou nesta o ex-presidente e chefe do órgão, Akbar Hashemi Rafsanjani. Ao menos 50 dos 86 membros da assembleia pediram em um comunicado que o clérigo mostre mais apoio ao líder supremo do país, Ali Khamenei.

Veja também:

lista Conheça os números do poderio militar do Irã

lista Altos e baixos da relação entre Irã e EUA

especialEspecial: O histórico de tensões do Irã

especialEspecial: O programa nuclear do Irã

especialEspecial: As armas e ambições das potências

"Muitos esperam que o líder desta assembleia, que sempre ajudou o aiatolá em resolver problemas e obstáculos no passado, mostre um apoio mais claro a ele nestes tempos sensíveis", diz o texto.

Na semana passada, Rafsanjani disse que a república islâmica está em crise e que há dúvidas sobre a vitória do presidente Mahmoud Ahmadinejad nas eleições de 12 de junho.

Às críticas de Rafsanjani, se seguiram as do ex-presidente moderado Mohammad Khatami, que pediu um referendo para pôr fim à crise, e do candidato derrotado Mir Hossein Mousavi, que chamou o governo de Ahmadinejad de ilegítimo.

Tudo o que sabemos sobre:
IrãeleiçõesMousaviRafsanjani

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.