Ataque a Bolsa de Bagdá e a igreja deixa sete mortos no Iraque

Insurgentes não conseguiram invadir e bolsa e se esconderam em igreja, fazendo fiéis reféns

estadão.com.br,

31 de outubro de 2010 | 17h59

Foto de 2005 de igreja invadida por insurgentes hoje

 

BAGDÁ- Ao menos sete pessoas morreram e outras 20 ficaram feridas em um ataque de um grupo armado perpetrado neste domingo, 31, contra a Bolsa de Bagdá. O atentado desencadeou enfrentamentos entre as forças de segurança e os rebeldes, que se esconderam em uma igreja onde havia cerca de 50 fiéis, fazendo-os reféns.

 

Segundo fontes do Ministério do Interior, as vítimas foram causadas pelo combate entre as tropas e os agressores, a explosão de um carro-bomba e de um segundo artefato durante o assalto à Bolsa e a operação de segurança em torno da Igreja.

 

A situação já está controlada e todos os fiéis que estavam retidos no interior da igreja foram libertados.

 

Anteriormente, as fontes de segurança haviam dito que os rebeldes tentaram invadir a Bolsa, que fica no centro de Bagdá, mas os vigias do local repeliram o ataque.

 

Após o tiroteio, os insurgentes detonaram um carro-bomba, que causou a morte de dois agentes de segurança do prédio.

 

Depois disso, os agressores se refugiaram na igreja, onde mantiveram os fiéis como reféns, muitos deles mulheres e crianças.

 

Com Efe e Reuters

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.