Ataque a quartel deixa ao menos 10 mortos no Paquistão

Cerca de seis homens invadiram o local vestindo fardas. Fonte do Exército diz que situação está sob controle

Efe

10 de outubro de 2009 | 08h47

Um ataque taleban a um quartel-general da cidade paquistanesa de Rawalpindi deixou pelo menos seis soldados e quatro rebeldes mortos, de acordo com uma fonte militar.

 

Dois dos invasores foram presos após troca de tiros. Houve explosão, possivelmente de granada

 

Segundo a emissora Dawn TV, entre seis e sete homens com armas automáticas e vestidos de farda chegaram em uma caminhonete às imediações do quartel. Depois de abrir fogo contra militares que faziam guarda, o grupo atravessou o primeiro posto de controle do quartel.

 

No segundo acesso, os insurgentes foram parados e teve início uma troca de tiros.

 

"A situação está sob controle. As tropas mataram os agressores, mas nós também sofremos algumas baixas", disse uma fonte do Exército, que, assim como os outros militares, não pôde sair do quartel.

 

Em declarações à Geo TV, o porta-voz militar Athar Abbas revelou que o Exército deteve dois dos atiradores.

 

Vários meios de comunicação informaram ainda que outros dois supostos taleban estão em paradeiro desconhecido e, de acordo com as autoridades, podem ter conseguido entrar no complexo militar.

 

O ataque, durante o qual também foram registradas várias explosões, aparentemente de granadas, começou às 11h45 (2h45 de Brasília) e durou aproximadamente uma hora.

 

Membros do Exército e da Polícia isolaram a região, que está sendo sobrevoada por helicópteros militares.

 

Tanto o presidente paquistanês, Asif Ali Zardari, como o primeiro-ministro, Yousef Raza Gilani, condenaram o ataque, cometido depois que ontem cerca de 50 pessoas morreram e aproximadamente cem ficaram feridas em um atentado suicida em uma zona comercial da cidade de Peshawar (noroeste).

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoTalebanataque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.