Ataque aéreo iraquiano mata 19 pessoas em bastião militante

O Exército iraquiano vem bombardeando Falluja, 70 quilômetros a oeste de Bagdá, há meses na tentativa de expulsar rebeldes sunitas

REUTERS

22 Julho 2014 | 17h01

Ataques aéreos do governo no Iraque mataram 19 pessoas, inclusive crianças, em Falluja na segunda-feira e na terça-feira, informou uma autoridade de saúde na cidade dominada pelos militantes.

O Exército iraquiano vem bombardeando Falluja, 70 quilômetros a oeste de Bagdá, há meses na tentativa de expulsar os rebeldes sunitas do grupo agora conhecido como Estado Islâmico. Os insurgentes, apoiados por líderes tribais sunitas descontentes, tomaram a cidade em janeiro.

Ahmed al-Shami, porta-voz do escritório de saúde de Falluja, o braço local do Ministério da Saúde, disse que entre os 19 mortos havia mulheres e crianças e que o hospital da cidade também recebeu 38 feridos desde a noite de segunda-feira.

Moradores de Falluja e da cidade vizinha de Garma relataram que helicópteros dispararam tiros e soltaram três bombas-barril na cidade e duas em Garma.

A bomba-barril, improvisada com explosivos potentes, cimento e pedaços de metal dentro de barris de petróleo, ganhou fama na região por seu uso pelas mãos das forças do presidente Bashar al-Assad na vizinha Síria para arrasar edifícios em áreas dominadas por rebeldes.

Várias pessoas morreram desde janeiro no que moradores classificam como bombardeios indiscriminados. O governo os nega, dizendo ter os insurgentes como alvo, mas uma autoridade de segurança confirmou que bombas-barril foram usadas em Falluja.

(Por Kamal Namaa)

Mais conteúdo sobre:
IRAQUEATAQUEMILITANTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.