Ataque de avião americano deixa pelo menos 14 mortos no Paquistão

Aeronave não tripulada lançou dois mísseis que atingiram uma casa próxima a uma escola religiosa

Efe,

06 de junho de 2011 | 03h45

ISLAMABAD - Pelo menos 14 pessoas morreram em um novo ataque de um avião espião das Forças Armadas americanas na região tribal do Waziristão do Sul, noroeste do Paquistão, informou nesta segunda-feira, 6, o canal de televisão local Geo TV.

O avião não tripulado lançou dois mísseis que atingiram uma casa próxima a uma escola religiosa e depois seguiu sobrevoando a área durante alguns minutos, explicou a emissora, que cita fontes oficiais anônimas.

O ataque desta segunda-feira, 6, ocorre a cerca de dez quilômetros da cidade de Wana, onde na sexta-feira passada um bombardeio similar matou, entre outras pessoas, um alto comandante da Al Qaeda, o paquistanês Ilyas Kashmiri, responsável de um braço local da rede terrorista.

A maioria dos ataques com aviões não tripulados foi realizada no último ano e meio no Waziristão do Norte, área tribal que faz fronteira com o Afeganistão e reduto de diversas facções talibãs paquistanesas e afegãs.

Os Estados Unidos fazem pressão há quase um ano para que o Paquistão lance uma operação antitalibã no Waziristão do Norte. Na semana passada, surgiram especulações sobre a iminência de uma intervenção militar de grande escala das forças paquistanesas na região.

No mês passado, o Parlamento do Paquistão exigiu o fim dos ataques com aviões não tripulados em seu país após a morte do líder terrorista Osama bin Laden no dia 2 de maio, ocorrida durante uma operação militar dos EUA na cidade paquistanesa de Abbottabad, fato que suscitou atritos nas relações entre Washington e Islamabad.

Tudo o que sabemos sobre:
ataqueavião americanopaquistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.