Ataque de Israel a centro de imprensa mata militante em Gaza

Mísseis israelenses atingiram nesta segunda-feira, pelo segundo dia consecutivo, um prédio de Gaza onde estão instalados vários jornalistas estrangeiros, matando duas pessoas, inclusive um militante que o grupo Jihad Islâmica disse ser responsável pela "guerra midiática" contra Israel.

Reuters

19 de novembro de 2012 | 19h42

Fontes médicas disseram que outras seis pessoas ficaram feridas no ataque, que aparentemente tinha como alvos uma loja de informática no prédio e um escritório no terceiro andar.

Testemunhas disseram que o local foi atingido por três mísseis, que lançaram destroços para o meio da rua e causaram um incêndio na loja.

No mesmo prédio ficam as sucursais dos canais Sky News (Grã-Bretanha) e Al Arabiya (Arábia Saudita). A maioria dos jornalistas havia deixado o local no domingo, após o ataque inicial.

A Jihad Islâmica divulgou nota identificando o militante morto como Ramaz Harab.

Militares de Israel disseram que seu alvo foi um esconderijo usado por militantes envolvidos no lançamento de foguetes contra Israel e que havia homens armados dentro do edifício bombardeado.

(Reportagem de Nidal Almughrabi e Noah Browning)

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDGAZAJORNALISTAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.