Ataque do Estado Islâmico a cidade ao norte de Bagdá deixa 17 mortos

Combatentes do grupo Estado islâmico atacaram uma cidade ribeirinha ao norte de Bagdá nesta segunda-feira com canhoneiras e um carro-bomba, matando 17 pessoas e ferindo 54, disse uma fonte do setor de segurança iraquiano.

REUTERS

08 de setembro de 2014 | 08h29

A fonte disse que o ataque em Dhuluiya, a cerca de 70 km da capital, foi desfechado antes do amanhecer e continuou por duas horas, até os militantes serem expulsos.

Entre os mortos no ataque, o maior desse tipo nessa área, há civis e soldados iraquianos. A maioria morreu na explosão do carro-bomba em um mercado, disse a fonte.

Dhuluiya faz parte de um cinturão de cidades sunitas ao norte de Bagdá onde o grupo Estado Islâmico, vertente extremista sunita, tem conseguido conquistar certo poder, muitas vezes se alinhando com milícias locais que não têm boa relação com o governo iraquiano, liderado pelos xiitas.

Combatentes do Estado Islâmico se aproveitaram do caos no Iraque para ganhar espaço e se tornar a força dominante entre os sunitas.

(Reportagem de Oliver Holmes)

Mais conteúdo sobre:
IRAQUEESTADOISLAMICOATAQUE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.