Ataque israelense em Gaza espalha protestos no mundo árabe

Palestinos de diversas cidades saem às ruas em manifestações contra operação militar que matou centenas

Agências internacionais,

27 de dezembro de 2008 | 18h03

Diversas cidades árabes realizaram protestos neste sábado, 27, contra a operação de Israel na Faixa de Gaza. Em Belém, centenas de palestinos protestaram diante de um posto de controle militar israelense. Os manifestantes partiram da praça da Manjedoura e foram até o posto de controle israelense, onde jovens palestinos atiraram pedras contra os soldados.   Durante os choques, que duraram cerca de uma hora, as tropas israelenses responderam com bombas de gás lacrimogêneo, de efeito moral e balas de borracha, segundo Fayez A. Saqqa, deputado por Belém do Parlamento da Autoridade Nacional Palestina (ANP). Alguns dos manifestantes ficaram intoxicados pelos gases, mas não houve feridos.         Veja também: Sobe para 205 número de mortos em ataque de Israel em Gaza Conheça a história do conflito entre Israel e palestinos Olmert diz que operação em Gaza pode levar 'mais tempo' Europa pede fim dos ataques; EUA culpam Hamas  Itamaraty condena 'reação desproporcional' de Israel Abbas pede ajuda; Liga Árabe convoca reunião de urgência Reação palestina mata israelense; Hamas promete resistência Irã enviará navio com ajuda para Gaza, diz TV estatal Veja imagens de Gaza após os ataques        As autoridades de Belém condenaram as incursões sobre Gaza, as quais qualificaram de o "ataque mais grave desde a Guerra dos Seis Dias, de 1967."   A cidade palestina de Hebron também registrou uma forte manifestação, no qual dezenas de jovens, muitos deles mascarados, atiraram pedras por horas contra soldados israelenses, que responderam com bombas de gás.   Em Amã, capital da Jordânia, centena de jovens protestaram em frente ao prédio da ONU. "Hamas, continue. Você é o canhão, nós somos as balas", gritavam eles, ao levantar placas verdes em referência ao grupo islâmico.   Em Ein Hilweh, campo de refugiados palestino no Líbano, dezenas de jovens foram às ruas e atearam fogo em pneus, No campo sírio de al-Yarmouk, fora da capital Damasco, dezenas de manifestantes palestinos prometeram continuar a luta contra Israel.

Tudo o que sabemos sobre:
HamasGazaIsrael

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.