Ataque na Cisjordânia deixa 4 israelenses mortos

Na véspera de uma cúpula de paz patrocinada pelos Estados Unidos, atiradores não identificados mataram quatro israelenses nesta terça-feira na Cisjordânia ocupada, no pior ataque desse tipo na região em vários meses, informaram a polícia e equipes de socorro israelenses.

REUTERS

31 de agosto de 2010 | 15h42

O porta-voz da polícia de Israel, Micky Rosenfeld, disse que podia "confirmar que há quatro mortos no local", depois que o veículo deles foi emboscado após o anoitecer perto da disputada cidade de Hebron, na Cisjordânia.

Rosenfeld afirmou que o incidente ocorreu perto do assentamento judaico de Kiryat Arba e que os "tiros foram disparados contra eles", enquanto o veículo trafegava. O Canal 2, da TV israelense, informou que os tiros partiram de um carro que passava.

Equipes de socorristas disseram que foram mortos dois homens e duas mulheres, incluindo uma grávida. Não ficou claro se eram todos civis.

Tropas israelenses estavam vasculhando a área em busca dos atiradores, afirmou Rosenfeld.

O grupo islâmico Hamas, que governa a Faixa de Gaza, elogiou o ataque, mas não assumiu a responsabilidade pelo tiroteio.

"O Hamas aplaude o ataque e o considera uma resposta natural aos crimes da ocupação", disse Sami Abu-Zuhri, porta-voz do grupo em Gaza, acrescentando que a ação foi uma prova de "uma falha na coordenação de segurança" entre Israel e os palestinos.

O Hamas se opõe às negociações de paz que começam em Washington nesta quarta-feira e não toma parte das conversações.

Os líderes israelenses e palestinos devem encontrar-se com o presidente Barack Obama num jantar na Casa Branca nesta quarta-feira, para dar início às conversações formais na quinta-feira -- nas primeiras negociações diretas em quase dois anos.

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDCISJORDANIAATAQUE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.