Ataque suicida em área de piqueniques mata mais de 80 afegãos

Um homem-bomba matoumais de 80 pessoas na província de Kandahar, no sul doAfeganistão, no domingo, no ataque com o maior número de mortosdesde a derrubada do Taliban em 2001, informou o governo. Com esse novo episódio, aumenta a urgência do debate sobrecomo os Estados Unidos e os outros aliados do Afeganistão podemajudar a frear a violência e promover a estabilidade. "Esse acontecimento ... deixou mais de 80 mortos e 50feridos", informou o Ministério do Interior em comunicado. Onúmero de mortos pode aumentar porque alguns dos feridos estãoem condição crítica. O ataque aconteceu num campo em que uma multidão, incluindopoliciais, assistia a brigas de cachorros, em Arghandab, naperiferia da cidade de Kandahar. O governador de Kandahar, Assadullah Khalid, disse que oataque foi obra dos inimigos do Afeganistão, termo empregadopelo governo para referir-se aos insurgentes do Taliban e seusaliados militantes da Al Qaeda. Responsável pelo aumento no número de ataques suicidascontra forças estrangeiras e o governo afegão, o Taliban nãopôde ser contatado imediatamente para fazer comentários. De acordo com testemunhas, o chefe de uma força policialauxiliar em Kandahar, Abdul Hakim, está entre os mortos. Após a explosão, alguns dos guardas de Hakim dispararamcontra a multidão, provocando mortes, disseram testemunhas. Jornalistas não foram autorizados a conversar com osferidos nos hospitais, e as autoridades não comentaram osrelatos sobre disparos da polícia. O Ministério do Interior disse que foi o ataque maissangrento desde que tropas lideradas pelos EUA derrubaram ogoverno do Taliban, em 2001.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.