Ataque suicida mata 40 e deixa 60 feridos no sul do Iraque

Explosão atingiu grupo de peregrinos que iam a cidade de Karbala, no anivérsario do martírio de imam Hussein

Reuters e Associated Press,

24 de fevereiro de 2008 | 10h28

Pelo menos 40 pessoas morreram neste domingo, 24, e outras 60 ficaram feridas após a explosão provocada por um suicida perto de um grupo de peregrinos xiitas na cidade de Iskandariyah, ao sul de Bagdá, informaram autoridades americanas. É possível que o número de vítimas fatais aumente, devido a gravidade dos ferimentos. Segundo as autoridades, o suicida, que levava preso ao corpo um cinturão de explosivos, invadiu uma tenda onde descansavam os peregrinos que se dirigiam a Karbala, a 110 quilômetros ao sul de Bagdá, para uma festividade xiita. A tenda, montada no interior do complexo da indústria mecânica de Iskandariyah, a cerca de 50 quilômetros ao sul da capital iraquiana, estava destinada a prestar socorro médico e fornecer alimentos aos peregrinos xiitas. Dezenas de milhares de fiéis xiitas começaram a se dirigir à cidade santa xiita de Karbala para visitar o mausoléu do imam Hussein, neto do profeta Maomé. Hussein foi morto no ano 680 por partidários do califa omíada Yazid. Os xiitas crêem que o califado deve permanecer com os descendentes de Maomé, e para os sunitas, com um califa. Desde então, os xiitas lembram o aniversário de seu martírio na festa da Ashura, no 10º dia do mês muçulmano de Muharram.

Mais conteúdo sobre:
Iraqueataqueimam Hussein

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.