Ataque suicida mata 49 pessoas em funeral no Iraque

Um suicida atacou um funeral no norte doIraque na quinta-feira, matando 49 pessoas e ferindo outras 50em um ataque que sugere que militantes lançaram uma novacampanha de violência no norte do país. Um dos feridos disse que o funeral era para dois membros deuma unidade de segurança apoiada pelos Estados Unidos mortosrecentemente. A Al Qaeda é apontada como provável responsável,depois do grupo sunita prometer ataques a unidades de segurançade bairros, que têm o apoio norte-americano. O ataque foi um dos mais sangrentos no Iraque em meses eenfatiza a capacidade de militantes de promover a destruição,apesar da queda geral nos níveis de violência, o que levou osEUA a iniciarem a retirada de tropas. A polícia disse que o agressor detonou um colete comexplosivos em uma vila sunita próxima à cidade de Adhaim, naprovíncia de Diyala. "De repente uma bola de fogo tomou conta do funeral. Eu caíno chão. Vi corpos espalhados por todos os lugares", disse AliKhalaf, um dos feridos, que foi levado para a cidade de TuzKhurmato para tratamento. Ele disse ter visto corpos seremempilhados em uma picape. O norte do Iraque observou uma elevação nos ataques a bombanesta semana, incluindo um que matou 40 pessoas na cidade deBaquba, capital de Diyala na terça-feira. (Reportagem adicional de Mustapha Mahmoud em Kirkuk, SherkoRaouf em Sulaimaniya e Peter Graff, Khalid al-Ansary e AhmedRasheed in Bagdá)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.