Ataque suicida mata 5 soldados norte-americanos em Bagdá

Um atacante suicida matou cinco soldadosnorte-americano e feriu outros três, no centro de Bagdá, nopior ataque contra forças dos Estados Unidos na capitaliraquiana em quase um ano. O Exército norte-americano disse em declaração que aexplosão, que também feriu um intérprete iraquiano, aconteceuenquanto os soldados faziam uma patrulha a pé. A políciairaquiana disse que pelo menos nove iraquianos foram feridos noataque. O Exército culpou um atacante suicida pelo ataque. Apolícia, citando testemunhas, disse que os soldados caminhavamno bairro de Mansour quando um homem vestindo um colete comexplosivos chegou perto deles e se explodiu. O ataque foi um lembrete de que, apesar da queda daviolência na capital, ocasionada pelos milhares de soldadosnorte-americanos e iraquianos que estabeleceram grupos depatrulhamento nos bairros para conter a violência sectária, acidade está longe de ser considerada segura. Quase 70 pessoas foram mortas em um ataque duplo nodistrito de Karrada, na zona central de Bagdá na quinta-feira.O Exército norte-americano culpou a organização islâmica sunitaAl Qaeda."Continuamos determinados a proteger o povo do Iraque e a matarou capturar aqueles que os ameaçarem", disse o coronel AllenBatschelet, chefe das forças norte-americanas em Bagdá, em umcomunicado após o ataque de segunda-feira. O comunicado afirma que quatro soldados foram mortos naexplosão e um morreu depois, por causa dos ferimentos. Um oficial da polícia disse que nove iraquianos, incluindoum policial, deram entrada no Hospital Yarmouk em Bagdá. Um cinegrafista da Reuters disse que as forçasnorte-americanas bloquearam o local da explosão, que ocorreunas imediações de uma grande loja de computadores. As mortes de segunda-feira elevaram para pelo menos 3.979 onúmero de soldados norte-americanos mortos no Iraque desde ainvasão do país para derrubar Saddam Hussein em 2003. Setesoldados foram mortos neste mês. Em março de 2007, foram 81. Ainda nesta segunda-feira, uma mulher matou, em um ataquesuicida, um proeminente líder de uma tribo sunita, que lideravauma unidade de segurança de um bairro, e outras três pessoas naprovíncia de Diyala, segundo a polícia. As unidades de segurança estabelecidas nos bairros sãoconsideradas pelos EUA as responsáveis pela grande redução daviolência no Iraque. (Reportagem de Ross Colvin)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.