Ataque suicida mata 6 em hotel de luxo no Afeganistão

Um suposto homem-bomba do Taliban matouseis pessoas na segunda-feira num hotel de luxo de Cabul ondeestava hospedado o chanceler da Noruega, segundo autoridadeslocais. O ministro Jonas Gahr Stoere escapou ileso ao atentado nocinco estrelas Serena Hotel, no centro de Cabul. Junto comoutros hóspedes, ele se refugiou no porão, segundo a rádiopública norueguesa NRK. Seis pessoas morreram, a maioria seguranças, e outras seisficaram feridas, segundo o ministério afegão do Interior. O ataque começou com uma explosão suicida no hotel, que éprotegido por muros altos. "Depois da explosão suicida houveoutra explosão, que não temos certeza se foi um ataque suicidaou uma bomba", disse o ministro do Interior, Zemarai Bashary,em entrevista coletiva. Então, segundo ele, houve tiros. "Não temos certeza sobreos tiros tampouco, se foram os seguranças do hotel ou osinimigos", disse Bashary. A polícia havia dito anteriormente que quatro militanteshaviam atirado granadas nos portões e então invadido o localatirando, e que em algum momento o homem-bomba agiu. Um funcionário da chancelaria norueguesa e um jornalistadaquele país ficaram entre os feridos e foram hospitalizados,segundo a chancelaria. TVs norueguesas disseram que ojornalista ferido trabalha no jornal Dagbladet. Um policial afegão disse, sob anonimato, que "o serviçonacional de inteligência assumiu a responsabilidade pelainvestigação". "Houve um tiroteio dentro e fora do hotel, alémde um ataque suicida. É muito complicado a esta altura",declarou a fonte. O Serena é freqüentado principalmente por estrangeiros. O grupo islâmico radical Taliban assumiu a responsabilidadepelo ataque. Seus militantes realizaram mais de 140 atentadossuicidas em 2007, na sua campanha para derrubar o governopró-ocidental e expulsar as forças estrangeiras. A Noruega mantém cerca de 500 soldados no Afeganistão, comoparte de uma força da Otan enviada depois que uma coalizão deforças norte-americanas e locais derrubou o regime islâmico doTaliban, no final de 2001. Soldados dos EUA isolaram as ruas em torno do hotel Serena,um prédio concluído em 2006 ao custo de 35 milhões de dólares,pagos em parte pela Fundação Aga Khan. (Reportagem adicional de Sayed Salahuddin em Cabul e AasaChristine Stoltz em Oslo)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.