Ataques a bomba do Estado Islâmico matam 28 curdos, chefe de polícia é morto

Ataques a bomba do Estado Islâmico mataram um chefe de polícia provincial e outras 28 pessoas numa área de segurança curda neste domingo, segundo dia seguido de massivos ataques.

REUTERS

12 de outubro de 2014 | 14h11

Os dois ataques, no norte e no oeste do país, mostraram a habilidade do grupo jihadista de causar estrago em ambas as forças da autônoma região curda e do governo central, apesar dos ataques aéreos liderados pelos Estados Unidos.

O Estado Islâmico reivindicou a responsabilidade pelo ataque suicida em um complexo de segurança curda no norte do país, dizendo que havia enviado três homens-bomba estrangeiros: um alemão, um saudita e um turco, de acordo com o SITE, grupo que monitora anúncios jihadistas.

Fontes hospitalares disseram que forças de segurança curdas "Peshmerga" e civis estavam entre os 28 mortos no ataque em Qara Tappa, uma cidade de maioria curda no norte da província de Diyala, uma área de batalha étnica e religiosamente mista.

Cerca de 90 pessoas ficaram feridas no ataque, que atingiu uma área administrativa de curdos que controlam a área.

No leste, a explosão matou o chefe de polícia da província de Anbar, a grande região de maioria sunita do vale do Eufrates que tem sido um dos principais campos de batalha entre as forças do governo e combatentes do Estado Islâmico por meses.

O comandante da polícia, general Ahmad al-Dulaimi Sadak, estava em patrulha em uma área onde as forças do governo lutaram contra Estado Islâmico perto de uma vila a 15 km a oeste da capital provincial Ramadi quando uma explosão atingiu seu comboio.

Em outro incidente, dois artefatos explosivos improvisados ??explodiram em um mercado local no distrito de al-Dur Dhubat no sul de Baquba, matando seis civis e ferindo 10, disse uma fonte policial.

(Por Sainf Sameer)

Tudo o que sabemos sobre:
IRAQUECARROSBOMBAMORTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.