Ataques aéreos dos EUA matam pelo menos 10 em Bagdá

Exército americano vítimas são insurgentes; hospitais afirmam que 74 pessoas foram feridas nas operações

REUTERS

25 de abril de 2008 | 09h26

O Exército dos Estados Unidos informou nesta sexta-feira, 25, ter matado dez insurgentes em Bagdá, em ataques por terra, helicópteros e mísseis durante a madrugada. Fontes de dois hospitais da área mais pobre favela xiita Sadr City, na capital, disseram que receberam 11 corpos de vítimas de ataques aéreos, todos homens. Outras 74 pessoas, incluindo nove mulheres e 12 crianças, estavam feridas, segundo as fontes do hospital. Em um comunicado, o Exército norte-americano disse que os soldados mataram três combatentes que os haviam atacado com morteiros. Dois ataques de helicóptero mataram seis militantes que colocavam bombas na beira de uma estrada. Um terceiro ataque matou mais três pessoas. As áreas mais pobres de Sadr City testemunharam aos combates entre a milícia xiita e as forças norte-americanas e iraquianas no mês passado, desde que o governo do Iraque decidiu reprimir a milícia leal ao clérigo Moqtada al-Sadr. As lutas na área mataram e feriram centenas de pessoas no mês passado. Os militantes usaram mais de 700 foguetes e morteiros na capital, enquanto as forças norte-americanas avançaram no sul de Sadr, fazendo vários ataques aéreos por dia.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.