Ataques com mísseis deixam pelo menos 5 mortos no Paquistão

O ataque teria sido realizado por aviões não tripulados dos Estados Unidos

Efe

24 de março de 2010 | 03h29

Pelo menos cinco pessoas morreram em um novo ataque com mísseis supostamente lançados por um avião não-tripulado dos Estados Unidos em uma zona tribal paquistanesa na fronteira com o Afeganistão, de acordo com fontes oficiais.

 

O ataque foi realizado no final da noite de terça-feira, 23, pelo horário local, quando pelo menos dois mísseis atingiram uma casa na localidade de Miranshah, nos limites da demarcação do Waziristão do Norte.

 

O Waziristão do Norte é um refúgio tradicional de facções talibãs tanto paquistanesas como afegãs, e também de membros da rede terrorista internacional Al Qaeda.

 

Os EUA recomendaram ao Paquistão que estendam a esta região a operação militar que seu Exército iniciou em meados do ano passado na região vizinha do Waziristão do Sul, mas o comando militar paquistanês negou. Em 2010 houve cerca de 30 ataques com mísseis dos EUA nas áreas tribais, a maioria na mesma demarcação atacada nesta terça.

O Governo paquistanês rejeita em público estes ataques, embora fontes oficiais dos EUA e Paquistão consultadas pela agência Efe tenham reconhecido que os serviços de inteligência dos dois países trabalham de forma conjunta na preparação dos bombardeios.

 

Islamabad pediu a Washington por várias vezes que forneça acesso à tecnologia dos aviões não tripulados para que suas forças de segurança coordenem os ataques. O Governo americano admitiu semanas atrás estar estudando a possibilidade de transferir ao Paquistão alguns aparatos simples, menos sofisticados que os utilizados atualmente.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoEstados Unidosataques

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.