Ataques contra militares deixam um morto e 7 feridos no Iêmen

Postos militares de Haurat e Wadi al-Ein foram os alvos; vítimas são todas do primeiro posto

Efe,

05 de abril de 2008 | 07h00

Pelo menos um soldado iemenita morreu e outros sete ficaram feridos nos ataques lançados na noite de sexta-feira, 4, por desconhecidos contra dois postos militares no sudeste do Iêmen, informa o jornal oficial iemenita 26 de Setembro. "Desconhecidos atacaram ontem à noite com projéteis os postos militares de Haurat e o de Wadi al-Ein", disse Taha Hacher, governador da província de Hadramaut, cerca de 900 quilômetros ao sudeste de Sana, citado pelo periódico, órgão do Exército iemenita. As vítimas são de Haurat, enquanto no outro local só foram registrados danos materiais, afirmou o responsável local, dizendo que, em resposta, as forças de segurança empreenderam uma ampla operação para capturar os agressores. A princípio, testemunhas locais tinham informado que desconhecidos tinham atacado com bombas RPG na noite de sexta-feira dois postos militares iemenitas em Hadramaut. Segundo seu relato, os ataques foram lançados simultaneamente contra os postos de controle estabelecidos na área de Al Moadaq e de Wadi Duaan, e que várias ambulâncias se dirigiram a toda velocidade para ambos os lugares. Em janeiro passado, dois turistas belgas morreram em Hadramaut em um ataque atribuído pelas autoridades iemenitas a membros da rede terrorista Al-Qaeda. O Iêmen, considerado um reduto de grupos extremistas islâmicos supostamente vinculados com a Al-Qaeda, foi um dos primeiros países árabes que se incorporaram à luta antiterrorista, anunciada pelos Estados Unidos, após os atentados do dia 11 de setembro de 2001 em Nova York.

Tudo o que sabemos sobre:
Iêmenataqueterrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.