Ataques da Otan mataram 85 civis, diz tv estatal líbia

Entre as vítimas estariam mulheres e crianças; informação não pode ser confirmada

REUTERS

09 de agosto de 2011 | 09h49

ARGEL - A mídia estatal da Líbia disse nesta terça-feira, 9, que dezenas de civis foram mortos em um ataque da Otan contra um vilarejo a cerca de 150 quilômetros de Trípoli, enquanto a aliança diz estar investigando as informações.

 

Veja também:

especialLinha do Tempo: 40 anos da ditadura na Líbia

especialInfográfico: A revolta que abalou o Oriente Médio

especialEspecial: Os quatro atos da crise na Líbia 

 A TV estatal líbia mostrou imagens de corpos carbonizados de três crianças que, segundo eles, foram mortos por um ataque da Otan na noite de segunda-feira contra o vilarejo de Majar, a leste da capital líbia. A emissora também mostrou uma mulher e uma criança feridas recebendo tratamento em um hospital.

A emissora estatal disse que um total de 85 pessoas foram mortas em Majar, mas não disse quantas dessas eram civis. A agência oficial de notícias Jana disse que "20 famílias" foram mortas, sem dar números mais precisos.

A Reuters não pode confirmar imediatamente as informações sobre os mortos. O governo do líder líbio, Muammar Gaddafi, anunciou três dias de luto pelas vítimas, segundo a TV estatal.

O vilarejo de Majar fica próximo de Zlitan, na costa líbia no Mediterrâneo, onde forças da Otan vem aumentando os ataques contra as tropas do governo.

Uma autoridade da Otan disse que a aliança atingiu um alvo em Zlitan na noite de segunda-feira mas não poderia dizer se foi no mesmo local em que a mídia estatal líbia registrou as vítimas.

"Estamos indo atrás dessas informações. Não podemos confirmar as vítimas civis, mas iríamos lamentar qualquer perda de vida civil. A Otan busca evitar vítimas civis, diferente do regime de Gaddafi, que tem como alvo deliberado os civis", disse uma autoridade.

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIAOTANATAQUES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.