Ataques deixam 9 mortos no Afeganistão e no Iraque

3 soldados americanos estão entre as vítimas no Iraque; oficial do Departamento de Estado morre no Afeganistão

AE-AP, Agência Estado

26 de maio de 2009 | 13h00

Seis pessoas morreram nesta terça-feira, 26, quando um militante suicida detonou um carro repleto de explosivos perto de um comboio militar no leste do Afeganistão, informaram autoridades locais. No Iraque, a explosão de uma bomba posicionada no acostamento de uma estrada no oeste do país atingiu um comboio norte-americano e provocou a morte de pelo menos três pessoas, entre elas um funcionário do Departamento de Estado dos Estados Unidos. O ataque ocorreu na segunda, mas a informação foi divulgada apenas nesta terça.

No ataque realizado no Afeganistão, além do militante suicida, morreram três civis afegãos e três soldados norte-americanos, informaram um porta-voz militar dos EUA e o Ministério de Interior do Afeganistão. O ataque ocorreu em Kapisa, uma província do leste do país considerada bastião do senhor da guerra Gulbuddin Hekmatyar, um ex-primeiro-ministro. De acordo com uma contagem militar, 172 soldados estrangeiros já morreram em ataques promovidos por extremistas islâmicos no Afeganistão este ano.

O comando militar dos EUA em Bagdá, a capital iraquiana, informou que a explosão de uma bomba no acostamento de uma estrada matou um soldado, um funcionário da chancelaria e um civil a serviço do Departamento de Defesa (Pentágono). Mais duas pessoas ficaram feridas. Todos eram norte-americanos, informou o Exército. No momento da explosão, o grupo passava pela cidade de Faluja e estava a caminho de um canteiro de obras nas proximidades.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoIraqueEUAviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.