Ataques em série deixam 11 mortos e 70 feridos no norte do Iraque

Uma sede da polícia na cidade iraquiana de Kirkuk, ao norte do país, e um complexo comercial foram alvo de um ataque com homens-bomba e armas de fogo na noite de quarta-feira, que deixou 11 mortos e 70 feridos, disseram fontes policiais e médicas.

Reuters

05 de dezembro de 2013 | 08h28

Dois suicidas com bombas e rifles entraram no centro comercial, tomaram controle do local e fizeram cerca de 15 comerciantes reféns, disse a polícia.

Após disparos, um dos homens-bomba se explodiu e o outro foi morto por forças de segurança curdas, que assumiram a operação da polícia local. Um refém foi ferido, segundo a polícia.

Mais cedo, um funcionário da área de saúde informou que homens-bomba e armados atacaram a sede da inteligência de polícia, perto do shopping, deixando ao menos seis pessoas mortas e dezenas de feridos.

Imagens da TV estatal iraquiana mostraram fumaça saindo do prédio comercial depois de forças de segurança detonarem bombas deixadas dentro do complexo.

Nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelos ataques em Kirkuk, 250 quilômetros ao norte de Bagdá, mas insurgentes muçulmanos sunitas ligados à rede Al Qaeda atacam com frequência alvos ligados ao governo xiita e serviços de segurança.

Os arredores de Kirkuk são um reduto da Al Qaeda, segundo autoridades de segurança, uma região cujo controle é reclamado pelo governo central e por iraquianos curdos autônomos, tornando difícil uma resposta policial coordenada.

(Reportagem de Suadad al-Salhy em Bagdá e Mustafa Mahmoud em Kirkuk)

Tudo o que sabemos sobre:
IRAQUEATAQUESKIRKUK*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.