Ataques matam 1 israelense e 5 militantes de Gaza

Um morteiro lançado da Faixa de Gazamatou um civil israelense na sexta-feira, e Israel reagiu comdois bombardeios que mataram cinco agentes de segurança dogrupo islâmico Hamas, segundo autoridades médicas e policiaisde ambas as partes. Militantes do Hamas, que governa a Faixa de Gaza, assumiramo disparo do morteiro contra Kfar Aza, uma fazenda coletiva nosul de Israel. Ataques desse tipo são frequentes, mas normalmente nãodeixam feridos, embora levem pânico à população fronteiriça. Nocaso da sexta-feira, equipes de resgate disseram que o mortoera um civil de meia-idade, e que três outras pessoas ficaramferidas. Desde 27 de fevereiro um ataque não matava um civilisraelense. Naquela ocasião, a represália israelense veio naforma de uma ação militar de vários dias que deixou 120 mortosem Gaza, a maioria civis. Fontes médicas palestinas disseram que quatro outrosguardas do Hamas ficaram feridos nos bombardeios israelensescontra postos avançados do Hamas nas cidades de Rafah e KhanYounis, no sul da Faixa de Gaza. Uma porta-voz militar israelense confirmou que se tratou deuma reação aos contínuos disparos contra o sul de Israel. Sóneste ano, segundo o Exército, os militantes já lançaram quase2.000 foguetes e morteiros a partir de Gaza. Em outro incidente, um palestino armado foi morto emconfronto com israelenses na Cisjordânia ocupada, segundofontes autorizadas de ambos os lados -- que no entantoapresentaram versões diferentes do incidente, ocorrido perto deRamallah, sede da Autoridade Palestina. As forças palestinas de segurança disseram que o homem foimorto por soldados israelenses. Já a Zaka, serviço israelensede ambulâncias, disse que o homem foi morto por colonosisraelenses armados que haviam sido atacados. O Exército de Israel disse estar investigando o incidente. (Reportagem de Yehuda Peretz e Nidal al-Mughrabi em Gaza)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.