Atentado contra ônibus mata 13 e fere 30 no Afeganistão

Este é o segundo ataque desde a chegada do secretário de Defesa dos EUA, que deixou o país nesta quarta

Efe,

05 de dezembro de 2007 | 03h10

Um atentado suicida com bomba contra um ônibus militar matou pelo menos 13 pessoas morreram, entre elas seis soldados, e feriu cerca de 30 no oeste de Cabul, nesta quarta-feira, 5.   Este foi o segundo atentado suicida na cidade desde a chegada do secretário de Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates, que deixou nesta quarta-feira o Afeganistão.   O atentado foi cometido no começo da manhã, em uma avenida do distrito número sete de Cabul. Um suicida detonou seu veículo, um Toyota Corolla, contra um ônibus do Exército, segundo informou um porta-voz do Ministério da Defesa, o general Zahir Azimi.   Azimi detalhou que, por enquanto, os mortos são sete civis e seis soldados do Exército afegão. Mais sete militares e de 20 a 25 civis ficaram feridos.   O atentado aconteceu atrás do zôo de Cabul, em uma rua importante do bairro de Chilstun, onde transitam muitos ônibus.   Na terça-feira, 22 civis afegãos ficaram feridos em um ataque suicida contra um comboio da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) perto do aeroporto de Cabul, durante a visita do secretário de Defesa americano.   Segundo a BBC, Gates manifestou preocupação com o aumento da violência no país, mas disse que esse aumento é parcialmente causado pela ofensiva das forças internacionais contra os insurgentes do Taleban. Os militares afegãos afirmam que precisam de mais treinamento e equipamentos para combater os insurgentes.

Tudo o que sabemos sobre:
Afeganistãoatentado suicida

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.