Atentado em Bagdá mata pelo menos 27 pessoas e deixa mais de 50 feridos

Tragédia foi causada pela explosão de dois carros-bomba, que estavam estacionados, no bairro de Al Mamun

EFE

20 de junho de 2010 | 10h22

Destruição. Explosão também causou grandes danos em casas e prédios próximos ao local. Ataques como esse tem sido cada vez mais frequentes na capital iraquiana. 

 

 

BAGDÁ - Pelo menos 27 pessoas morreram neste domingo, 20, e mais de 50 ficaram feridas após a explosão de dois carros-bomba no bairro de Al Mamun, no oeste de Bagdá, informou uma fonte do Ministério do Interior.

 

A fonte explicou à Agência Efe que os veículos explodiram às 11h (hora local, 5h de Brasília), perto do Centro de Imigração e Passaportes e do Banco Comercial Al Jalich.

 

A explosão dos carros, que estavam estacionados, causou também grandes danos em vários prédios.

 

Segundo pôde constatar a Agência Efe, uma espessa nuvem de fumaça se levantou no local das explosões para onde foram deslocadas as forças de segurança e várias ambulâncias para retirar as vítimas.

 

Na sexta-feira, 18, pelo menos 18 pessoas morreram e 42 ficaram feridas, entre elas seis soldados iraquianos, e umas cem ficaram feridas em vários atentados em diferentes pontos do Iraque, informaram à Efe fontes da Polícia e do Ministério do Interior.

 

Ontem, o porta-voz das operações de segurança em Bagdá, Qasem Ata, disse a vários meios de imprensa locais que "os grupos terroristas se centrarão na próxima etapa em atacar lugares estratégicos e importantes na capital para exercer pressão sobre a opinião pública".

Tudo o que sabemos sobre:
AtentadoBagdáexplosãomortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.