Atentado mata 10 no Iraque, a menos de 1 mês de retirada dos EUA

Um carro-bomba explodiu nesta quinta-feira numa feira na cidade iraquiana de Khalis, matando 10 pessoas e ferindo outras 25, disseram autoridades da polícia e de um hospital.

REUTERS

01 de dezembro de 2011 | 07h36

Forças especiais foram enviadas ao local e bloquearam o acesso à cidade, situada 80 quilômetros ao norte da capital, Bagdá, onde o governo iraquiano estava recebendo o vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, em uma cerimônia para marcar o fim da presença militar norte-americana no Iraque.

"De acordo com testemunhas, havia um carro-bomba estacionado no local da feira e, quando explodiu, causou a morte de dez pessoas", disse o major Ali al-Temimi, da polícia de Khalis. A população da cidade é majoritariamente muçulmana xiita.

O atentado evidencia a frágil segurança no Iraque num momento em que os EUA se preparam para retirar nas próximas semanas os 13 mil soldados norte-americanos que ainda permanecem no país, quase nove anos depois da invasão que levou à derrubada do ditador Saddam Hussein, da minoria muçulmana sunita.

Tudo o que sabemos sobre:
IRAQUEATENTADO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.