Atentado mata chefe antiterror no Líbano

Alto funcionário do serviço de inteligência é alvo do segundo ataque no mês de janeiro no país

Agência Estado e Associated Press,

25 de janeiro de 2008 | 07h34

Um atentado com carro-bomba matou nesta sexta-feira, 25, um alto oficial de inteligência e pelo menos três outras pessoas num bairro majoritariamente cristão da capital libanesa. A explosão, em Hazmie, extremo leste de Beirute, destruiu vários carros e abriu uma grande cratera no asfalto.   O alvo do atentado parecia ser o capitão Wissan Eid, um engenheiro que trabalhava em casos "muito importantes", como "todos envolvendo explosões terroristas" no Líbano, segundo o chefe da polícia nacional, general de brigada Ashraf Rifi.   Um guarda-costas de Eid também morreu, assim como três ou quatro civis, acrescentou. A Cruz Vermelha do Líbano afirmou que três pessoas morreram e 38 ficaram feridas. O ministro do Interior, Hassan Sabei, disse que Eid já havia escapado de dois atentados anteriores.   O Líbano tem sido palco de uma série de atentados a bomba em meio ao aprofundamento de uma crise política que já dura 14 meses. O ataque de hoje ocorreu um dia depois de uma greve trabalhista que transcorreu pacificamente, e 10 dias depois de um outro atentado com carro-bomba contra um veículo da Embaixada dos EUA que deixou três civis mortos. Em dezembro, um carro-bomba matou um alto comandante do Exército.   Partidários do governo do primeiro-ministro Fouad Siniora, pró-EUA, têm responsabilizado a Síria pelos atentados. Damasco nega a acusação.

Tudo o que sabemos sobre:
Líbanoatentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.