Atentado suicida atinge casa de embaixador do Irã no Iêmen e deixa 3 mortos

Atentado suicida atinge casa de embaixador do Irã no Iêmen e deixa 3 mortos

Episódios similares foram realizados pelo grupo al Qaeda na Península Arábica, que tem como alvo instituições públicas

YARA BAYOUMY E MOHAMMED GHOBARI, REUTERS

03 de dezembro de 2014 | 09h45

Um suicida dirigiu um carro cheio de explosivos para a residência do embaixador do Irã na capital do Iêmen, Sanaa, nesta quarta-feira, disseram autoridades locais, matando pelo menos três pessoas.

O ataque, segundo tipo na cidade em dois meses, fez um grande buraco no prédio e lançou detritos por toda a rua do bastante protegido quarteirão diplomático da cidade, disse uma testemunha da Reuters.

Um paramédico disse que os corpos de três pessoas e três feridos foram removidos da área.

Um soldado no local, que deu seu nome como Abdullah Mahmoud, disse que guardas iemenitas e iranianos foram mortos no ataque.

O Ministério do Interior confirmou uma morte -do filho do guarda-costas do embaixador- e disse que 17 pessoas ficaram feridas, a maioria empregados do Ministério do Petróleo, que fica em um prédio próximo.

Autoridades de segurança disseram que o embaixador não ficou ferido, já que havia ido para a embaixada 10 minutos antes do ataque.

Ninguém assumiu a autoria do ataque imediatamente, mas atentados similares anteriores foram realizados pelo grupo al Qaeda na Península Arábica, que tem como alvo instituições públicas, incluindo o Exército, e vê muçulmanos xiitas como hereges.

Mais conteúdo sobre:
IRAIEMENATAQUE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.