Atentado suicida em mesquita mata 14 e fere 92 no Iraque

Ataque ocorreu durante a oração muçulmana da sexta-feira; centenas de fiéis estavam no templo

Efe,

16 de outubro de 2009 | 08h11

Pelo menos 14 pessoas morreram e 92 ficaram feridas nesta sexta-feira, 16, em um atentado suicida contra uma mesquita sunita na localidade de Tal Afar, 450 quilômetros ao noroeste de Bagdá, informaram fontes policiais.

 

As fontes disseram que um terrorista suicida detonou o cinto de explosivos que tinha preso ao corpo no meio dos fiéis reunidos para a oração muçulmana da sexta-feira na mesquita de Al-Takua, em um bairro residencial de maioria turcomana.

 

Alguns dos feridos se encontram em estado grave, por isso as fontes não descartaram que o número de vítimas fatais possa aumentar. Várias ambulâncias foram ao local da explosão para retirar os feridos.

 

A província de Ninawa, Tal Afar, onde convivem árabes, turcomanos e curdos, já foi antes cenário de alguns dos ataques mais violentos no Iraque.

 

Opositor da Al Qaeda é assassinado

 

Um dirigente tribal, identificado como xeque Hatim al-Abbas al-Nadawi, também foi morto nesta sexta-feira a tiros perto de sua casa, no município de Haimus, 60 quilômetros ao norte de Baquba, capital da província nordeste de Diyala.

 

Nadawi, chefe da tribo Nadawin, era considerado um ferrenho opositor da rede terrorista Al Qaeda no Iraque, mas não pertencia a nenhum Conselho de Salvação - milícias tribais sunitas que colaboram com o governo iraquiano na luta contra a insurgência.

 

Duas operações realizadas por soldados americanos e iraquianos nesta sexta-feira prenderam pelo menos 18 supostos militantes da Al Qaeda, em Diyala.

Tudo o que sabemos sobre:
atentadoBagdáIraqueAl Qaeda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.