Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Atentado suicida mata 33 pessoas ao norte de Bagdá

Dois ataques suicidas a bombacontra patrulhas apoiadas pelos Estados Unidos mataram 33pessoas na terça-feira, evidenciando a situação instável aonorte de Bagdá, onde os membros da Al Qaeda estão sereorganizando. Na cidade de Baiji, província de Salahuddin, um veículocarregado de explosivos destruiu um posto de controle próximo aum complexo residencial. O major do Exército iraquiano Shamil Mohammed e a políciaprovincial disseram que 23 pessoas foram mortas e 77 ficaramferidas no ataque. Antes, as autoridades haviam divulgado 20mortos. Na província de Diyala, ao norte de Bagdá, um militantevestindo um colete com explosivos atacou um funeral na cidadede Baquba, matando dez pessoas e ferindo cinco, disserammilitares norte-americanos. A polícia do Iraque disse que aexplosão feriu 21 pessoas, todos membros de patrulhas debairro. A polícia informou que o funeral era de um pai e filho quehaviam trabalhado como voluntários das Forças Armadas dos EUAque haviam morrido em um tiroteio. As patrulhas de bairro estãoajudando a reduzir a violência no Iraque, mas seus membros setornaram um alvo comum da Al Qaeda. Um fotógrafo da Reuters em Baiji disse que a bomba atingiuum posto de controle em uma estrada que leva a um complexoresidencial de funcionários de uma empresa de petróleo. A explosão deixou uma cratera de 2,5 metros de profundidadena estrada, destruiu a guarita do complexo residencial equebrou vidros das janelas dos apartamentos. A busca por corposainda continua, disse o fotógrafo. Abdul-Rahman Dhahir, medico do hospital de Baiji, disse queas vítimas eram na maioria civis. O comandante das forças dos EUA no Iraque, major-generalMark Hertling, disse na semana passada que a Al Qaeda estava sereorganizando no norte do país depois de ser expulsa de Bagdá eda província de Anbar, oeste do país, e ainda era capaz derealizar "ataques espetaculares". (Reportagem adicional de Aseel Kami, Wisam Mohammed e AwsQusay)

BOB STRONG, REUTERS

25 de dezembro de 2007 | 14h06

Tudo o que sabemos sobre:
IRAQUEATAQUES

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.