Atentando suicida mata pelo menos 20 no norte do Iraque

Homem-bomba ataca banquete durante confraternização do Ramadã em Diyala; outros 30 ficam feridos

AP e Reuters,

15 de setembro de 2008 | 15h06

Um atentado suicida realizado por um homem-bomba matou pelo menos 20 e deixou outros 30 feridos nesta segunda-feira, 15, durante uma confraternização na província de Diyala, ao norte do Iraque, informou o comandante militar da região, general Abdul-Karim al-Rubaie.   Segundo as autoridades, o ataque aconteceu quando um grupo, formado principalmente por policiais, estava reunido tomar café da manhã nas "mesas de caridade", nas quais dezenas de pessoas realizam o iftar, refeição que rompe o jejum no mês sagrado muçulmano do Ramadã.   Segundo um policial, que falou sob anonimato, o terrorista poderia ser uma mulher. Outro oficial de segurança informou que o ataque visava um comissário policial que esteve detido em Camp Bucca - prisão americana - por um ano e foi libertado nesta segunda.   Durante a prisão, o ex-preso recebia amigos e parentes no banquete. Mais cedo, dois carros-bomba explodiram em Karrada, distrito de Bagdá, deixando pelo menos 12 mortos e 37 feridos.   Diyala é uma das províncias mais violentas do Iraque. É vista como um dos lugares onde os militantes da Al-Qaeda estabeleceram uma fortaleza após serem expulsos de outras partes do país.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueatentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.