Atiradores matam 27 em ataques a postos de controle no Iraque

Atiradores disfarçados de policiais invadiram postos de controle e casas na região oeste do Iraque, matando pelo menos 27 integrantes das forças de segurança, afirmou a polícia, num ataque que as autoridades disseram ter "marcas" características da Al Qaeda.

FADHEL AL-BADRANI, REUTERS

05 de março de 2012 | 09h40

Os ataques em Anbar, que já foi uma das províncias mais violentas do país, levantaram preocupações de que o braço da Al Qaeda no Iraque pode ganhar influência novamente após a retirada das tropas norte-americanas em dezembro passado.

A província estava quase inteiramente controlada pela Al Qaeda durante o auge da insurgência iraquiana, de 2005 a 2007, quando militantes foram derrotados por tribos locais e pelas forças norte-americanas.

O porta-voz do governador da província de Anbar disse que os últimos ataques tinham "marcas características da Al Qaeda".

Uma fonte na polícia, que estava transportando vítimas para o necrotério do hospital, disse que atiradores vestidos em uniformes da força de segurança dirigiam de um posto de controle para outro assassinando policiais em Haditha, uma cidade 190 quilômetros a noroeste de Bagdá.

Outra fonte policial disse que um dos veículos danificados abandonados tinha panfletos assinados por uma afiliada da Al Qaeda, o Estado Islâmico do Iraque, que ameaçava integrantes das forças de polícia iraquianas de morte se eles não abandonassem seus empregos.

Dentre os 27 mortos estavam um tenente-coronel e um capitão que foram arrastados de suas casas em Haditha e mortos, relataram as fontes policiais. Um toque de recolher foi imposto na cidade e as saídas foram fechadas.

Um atirador foi morto no ataque, segundo a fonte. Três policiais sobreviveram com ferimentos e estavam sendo tratados no hospital de Haditha.

Uma fonte médica do hospital confirmou que receberam 27 corpos das vítimas e que estavam tratando dos três feridos.

(Reportagem adicional de Aseel Kami, Suadad al-Salhy e Yara Bayoumy, em Bagdá)

Tudo o que sabemos sobre:
IRAQUEATAQUEMORTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.