Arben Celi/Reuters
Arben Celi/Reuters

Ativistas de flotilha buscam 'sangue', diz chanceler israelense

Avigdor Lieberman disse que ação é apenas uma provocação de 'ativistas terroristas'

ORI LEWIS, REUTERS

28 de junho de 2011 | 08h13

JERUSALÉM - O ministro de Relações Exteriores israelense, Avigdor Lieberman, disse nesta terça-feira, 28, que os integrantes de uma flotilha de ajuda humanitária que pretende desafiar o bloqueio israelense à Faixa de Gaza estão buscando "confronto e sangue".

 

Ativistas pró-palestinos disseram que cerca de uma dúzia de navios levando ajuda à Gaza, território controlado por islâmicos do Hamas, poderiam partir de portos europeus nos próximos dias.

Há um ano, nove ativistas turcos, inclusive um com dupla nacionalidade norte-americana e turca, foram mortos em confrontos com soldados israelenses que atacaram uma flotilha que viajava à Gaza, no oeste do Mediterrâneo.

Israel afirmou que irá impedir a chegada da nova flotilha ao enclave costeira e Lieberman reiterou sua proposta aos ativistas de entregar a ajuda através do porto israelense de Ashdod ou através do Egito ou da ONU.

"Eles estão lá claramente para criar uma provocação, buscando confronto e sangue e para muitas fotos na televisão", disse Lieberman à rádio Israel, acrescentando que havia "ativistas terroristas" entre os participantes.

Em seu site, os integrantes norte-americanos da flotilha disseram que as intenções eram pacíficas e que iniciariam a viagem "sem armas de proteção ou ameaça de força".

Em coletiva de imprensa em Atenas na segunda-feira, um grupo de aproximadamente 400 ativistas, entre eles membros do Parlamento Europeu, um ex-analista da CIA e um sobrevivente do Holocausto, de 75 anos, professores e autores se queixaram de que a Grécia estava cedendo à pressão israelense e usando táticas burocráticas para tentar bloquear sua partida.

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDFLOTILHAMINISTRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.